Resenha | Piratas, magia e Um Encontro de Sombras 🔮

Resenha | Um Encontro de Sombras - V. E. Schwab
Caso não tenha o lido Um Tom Mais Escuro de Magia cuidado, essa resenha aqui vai ter spoilers do primeiro livro da trilogia.

Se passaram quatro meses desde que a pedra da Londres Preta caiu nas mãos de Kell e as coisas voltaram ao normal, ou quase isso. Kell tem tido cada vez mais pesadelos de mau agouro, Rhy tem passado mais tempo sóbrio e Lila segue seu caminho tentado descobrir do que é capaz. Enquanto a Londres Vermelha se prepara para os Jogos Elementais (uma competição que reúne os melhores magos com o intuito de manter saudáveis os laços entre os países vizinhos) uma outra Londres lentamente vai se reerguendo.

Só que para manter o equilíbrio da magia, uma Londres deve perecer.
"–  Não te incomoda que cada um acredite em coisas diferentes?
–  Por que deveria me incomodar? Na verdade, todos acreditamos na mesma coisa, apenas damos nomes diferentes a ela. Isso não é crime."
Um Encontro de Sombras. Tons de Magia – livro 2 de 3 | Autora: V. E. Schwab | Editora: Record | 560 páginas | Skoob

Leia também: Resenha | Universos paralelos, poder, ação e Um Tom Mais Escuro de Magia

Ah, a síndrome do segundo livro...
Eu amei Um Tom Mais Escuro de Magia então logo que tive oportunidade peguei para ler sua continuação que é Um Encontro de Sombras e infelizmente acabei me decepcionando um pouco. Veja bem, não é que eu não tenha gostado do livro mas a V. E. Schwab deixa a desejar em várias coisas, então já vou começar falando delas.

Um monte de vários nadas

O primeiro e talvez mais significante detalhe é que os acontecimentos desse livro acontecem de uma forma muito diferente do livro anterior. Tudo acontece de uma maneira mais lenta que em Um Tom Mais Escuro de Magia. Não me incomodei com esse detalhe, até gosto de livros mais lentos que focam no desenvolvimento dos personagens, o problema é que não vi nenhum personagem ser de fato desenvolvido. Já que Um Encontro de Sombras faz parte de uma trilogia acho que deveria ter um equilíbrio entre os três livros porque fica estranho pegar para ler um livro cheio de ação e com uma reviravolta atrás da outra e quando pegar para ler sua continuação perceber que ela tem mais de 300 páginas onde nada de realmente interessante ou útil acontece.

A falta de girl power

Em determinado momento do livro fiquei com a impressão de que a Lila é não-binária (isso é só uma teoria minha mesmo) o que é muito legal, muito mesmo e teria sido incrível se a autora tivesse lidado com a personagem de forma diferente já que durante o livro todo ela fica reforçando que a Lila é diferentona, ela é forte, não tem medo, ela preferia ficar admirando facas nas lojas e não vestidos como as outras garotas, ela é muito superior as outras garotas. E esse problema só aumenta já que a Lila é a única personagem feminina com destaque no livro enquanto temos pelo menos três homens com destaque nele. Parando para pensar aqui, esse é um livro que nem consegue passar no teste de Bechdel! V. Schwab meu anjo, eu sei que você pode fazer melhor que isso.
"As pessoas só podiam te machucar se você se importasse o suficiente para deixar que elas o fizessem."
Caso não saiba do que se trata o teste de Bechdel: o teste consiste em questionar se a obra de ficção tem pelo menos duas mulheres que conversam entre si sobre um assunto que não seja homens e que pelo menos duas mulheres tenham nomes.
Resenha | Um Encontro de Sombras - V. E. Schwab

Tudo muito fácil demais

Por ser um livro considerado adulto (já que seus protagonistas são adultos, tipo o Kell que tem 21 ou 22 anos se não me engano) eu esperava desfechos mais inteligentes, mas a autora simplesmente tomou os caminhos mais fáceis, principalmente em relação à Lila que consegue tudo que quer por pura sorte. A Lila continua na minha lista de personagens femininas favoritas e talvez seja por isso que eu coloque muita expectativa em cima dela e por isso acabei me decepcionando tanto, ela é um personagem que tem muito potencial mas ele quase não foi usado nesse livro aqui, não importa se a coisa fosse quase impossível de conseguir se a Lila quisesse aquilo ela iria conseguir graças a um motivo bem bobo.

Um novo protagonista

Eu só falei da Lila até agora pois ela é quem mais tem destaque no livro. Pelo que entendi cada um dos três livros vai focar mais em um personagem, primeiro foi o Kell, agora foi a Lila e o próximo vai focar em outro personagem. Como já falei tudo que tinha para falar da Lila vamos ao nosso antigo protagonista.
"Kell costumava se sentir como uma posse. Agora se sentia como um prisioneiro" página 117
Diferente da nossa ladra da Londres Cinza o Kell está tendo que enfrentar as consequências de seus atos e já não é mais tratado da mesma forma que antes por todos. Mas ele continua sendo bem sem graça, digamos que como um ser humano ele é ótimo só que como personagem ele não chama nenhuma atenção. Meu problema com o Kell é que assim como a Lilla ele tem muito potencial e até agora a autora não usou isso. Kell é supostamente o mago mais poderoso de todas as Londres mas quase não usa esse poder e até a gata do Alucard chama mais atenção que ele...
"Onde estava o príncipe que gostava dessas festas, que amava acima de tudo ser a alegria contagiante no centro do salão? Morto, pensou Rhy, friamente." Página 330
Já o príncipe Rhy foi quem mais me surpreendeu, ele ganhou certo destaque nesse livro e foi muito bom conhecer o lado do Rhy que é inteligente, que se importa e se preocupa com o reino que um dia ele vai ter que cuidar. Fora que ele é muito carismático e foi quem mais trouxe humor para o livro.
Resenha | Um Encontro de Sombras - V. E. Schwab

Porém...

Pode não parecer mas eu gostei desse livro. Acho que é importante observar que não é porque eu (ou qualquer outra pessoa) gostei de algo que olhando de uma forma critica esse algo seja bom.

Apesar de tudo que me incomodou percebi que gosto da forma agradável e ágil como a Schwab escreve, são quase 600 páginas do livro só que não parece. Mesmo que nada de interessante esteja acontecendo a narrativa conseguiu prender minha atenção e eu não queria parar de ler o livro em momento nenhum. Para ajudar também os capítulos são bem curtos, o Alucard e a Okja são personagens misteriosos e que me deixaram curiosa para saber mais sobre eles, o livro tem piratas (eu adoro livros com piratas!) e tem uma diversidade LGBT bem bacana, bom, no caso só tem diversidade focando no B mesmo mas é difícil encontrar personagens bissexuais e nesse livro tem mais de um ♥

Considerações finais

Esse é um livro que tinha tudo para ser ótimo só que achei que a autora acabou se perdendo um pouco mas é claro que talvez quando eu ler o terceiro livro perceba que estava errada e que tudo que aconteceu em Um Encontro de Sombras foi útil para a toda a história. Vai saber.

Uma coisa interessante que eu vi foi que quem gostou de Um Tom Mais Escuro de Magia não gostou tanto de Um Encontro de Sombras e quem não gostou de Um Tom Mais Escuro de Magia gostou bastante de Um Encontro de Sombras. Falando isso para já te deixar preparado caso você tenha lido o primeiro livro da trilogia.
Resenha | Um Encontro de Sombras - V. E. Schwab
"– A morte vem para todos nós, irmão. Você não pode se esconder dela para sempre. Nós morreremos um dia, você e eu.
– E isso não o assusta?
– Não tanto quanto desperdiçar uma vida perfeitamente boa com medo da morte." página 193
"O que quer eu seja, que seja o suficiente." 555
Agora me conta, já leu esse livro ou algum outro da autora? Tem alguma continuação de série/trilogia que te decepcionou?

2 Comentários

• Seu comentário é muito importante, portanto, sinta-se a vontade para me contar o que achou desse post, sempre mantendo respeito e bom senso, é claro.
• Os comentários serão respondidos o mais rápido possível.
• Lembre-se: espalhe o amor e não spam.
• Espero que tenha gostado daqui. Volte sempre! ♥