Epílogo em Branco

5 Lugares da ficção que eu gostaria de morar

Lugares da ficção que eu gostaria de morar
Lembra do projeto Blogs Fantásticos e Onde Habitam que eu falei aqui? Pois bem, está no ar a primeira postagem coletiva organizada pelo grupo \o/ O tema escolhido foi 5 lugares da ficção que eu gostaria de morar. A princípio o tema pareceu ser fácil mas na hora de colocar no papel não foi tão fácil assim, isso sempre me acontece, quando preciso fazer uma lista de algo, não consigo me lembrar de nada de útil. Mas deu tudo certo no final até porque estamos falando de lugares da ficção, aqueles que quando a gente termina um livro, série/filme ou qualquer coisa do gênero acha que o nosso mundo é bem sem graça. Enjoy!

Acampamento Meio-Sangue - dos livros do Rick Riordan.
Ainda não superei o fato do meu sátiro ainda não ter vindo me buscar. E não ouso pensar na possibilidade de eu não ser uma semi-deusa. Acho que todo mundo que leu e gostou dos livros do tio Rick já desejou passar os verões no Acampamento Meio-Sangue, o lugar mais seguro (só que não) para semi-deuses.

Libertà - livro: Exorcismos, Amores e Uma Dose de Blues.
Essa poucos devem conhecer já que faz parte de um livro nacional mas Libertà é uma metrópole tipo São Paulo onde humanos convivem numa boa (ás vezes não) com criaturas oníricas e feéricas. Tudo isso com um clima noir e muito blues.

Storybrooke - série: Once Upon a Time.
A cidadezinha mais bacanuda de todas! Aquela onde os personagens dos contos de fadas vivem. E vira e meche os personagens acabam indo parar em outros reinos como o da Branca de Neve, a Terra do Nunca, o País das Maravinhas, a terra de Oz *-*

Nárnia - no caso estou falando dos filmes mesmo.
Desde que eu era bem nova e assisti O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa pela primeira vez me encantei por aquele mundo fantástico onde animais falavam e podia ser encontrado através de um guarda-roupa. Fiz algumas tentativas frustradas entrando no meu guarda-roupa? Talvez...

TARDIS - série: Doctor Who.
Na verdade, pela TARDIS eu abriria mão de todos esses outros lugares numa boa. Porque iria querer morar em outro lugar se na TARDIS eu posso viajar para qualquer lugar no tempo e espaço que quiser?

♦♦♦

E aí, quais lugares da ficção você gostaria de morar?
E claro, não deixe de conferir onde as outras meninas gostariam de morar: CapricatiViletoria, Profano Feminino e Women Rocker ;)

DORAMA: Age of Youth / Hello, My Twenties!

Não sabe o que é um dorama? Então antes de tudo vamos as explicações. Dorama ou drama é o termo usado para chamar as séries asiáticas. Não sei se deu para entender direito então qualquer coisa é só perguntar.
Age of Youth Hello, My Twenties!
Age of Youth ou Hello, my Twenties! (é assim que está na Netflix) | País: Coréia do Sul | Classificação etária: 12 anos.

Não assisti muitos dramas mas posso afirmar que esse entrou para a minha lista de favoritos. Age of Youth tem 12 episódios de 60 minutos mais ou menos que focam na vida de cinco garotas universitárias que moram juntas e enfrentam dificuldades em suas vidas.

Esse resumo não está bom mas calma, ao longo do post vai dar para entender melhor sobre o que esse dorama é.

Se você já assistiu mais de um dorama deve ter notado que boa parte deles tem o enredo bem clichê onde os personagens tendem a ser estereotipados. A mocinha é bem ingênua e tem vergonha de segurar a mão do boy – mesmo ela já tendo uns 28 anos e sendo médica –, o mocinho é o famoso bad boy (muitas vezes sendo um babaca), e tem a vilã bitch que fica incomodando lá o casal. Em muitos casos também tem uma coisa que me incomoda bastante que é a violência romantizada. Onde eu quero chegar falando isso? É que Age of Youth não tem nada disso, ele é diferente de todos os poucos doramas que eu já assisti.

Nele o romance não é o centro de tudo, não tem triângulo amoroso, nem o efeito smurfette. Aqui a gente vê uma forte amizade entre mulheres, muito girl power, relacionamentos românticos bem desenvolvidos, dificuldades e situações normais do dia-a-dia, relacionamentos abusivos e personagens carismáticos. Esse dorama é tão realista que mesmo ele fazendo parte de uma cultura diferente da nossa é impossível não se identificar com alguma situação ou personagem.

Falando em personagens a primeira a ser apresentada é a Eun Jae. Ela é a mais nova das cinco meninas e por estar indo morar com estranhos, começar a faculdade e ser muito tímida vemos que ela tem bastante dificuldade em se relacionar com pessoas novas. Foi a personagem com quem eu mais me identifiquei. Ye Eun é aquela que pode ser tachada como a patricinha fútil. Ela cursa nutrição, tem amigas e é apaixonada pelo namorado. Yi Na é a bonitona e bastante exibida do grupo. Elegante, só usa roupas caras, não pensa duas vezes antes de falar ou fazer o que quer e supostamente seus pais são ricos. Já Jin Myung trabalha em vários empregos para poder pagar a faculdade e ajudar sua mãe. Pode se dizer que ela é um tanto introspectiva – lembrando que introspectivo não é tímido –, não tem muita noção de moda e fala pouco sobre sua vida. E por último mas não menos importante temos Ji Won, que é a diferentona e mais divertida do grupo. Ela esta um tanto desesperada para encontrar um namorado e não tem vergonha de falar sobre qualquer assunto (tipo sexo).
Age of Youth  Hello, My Twenties!
Dei uma resumida bem superficial das garotas porque acho que o legal é assistir o dorama é ir descobrindo mais sobre elas e seus segredos (cada uma delas tem um segredo). Ao longo dos episódios vamos conhecendo melhor as garotas e vendo que elas não são realmente o que aparentam, como o fato de que a Eun Jae se sente muito desconfortável por ser tão passiva e não conseguir lidar muito bem com isso ou a Ye Eun que aparenta ter a vida perfeita mas as coisa não são bem assim.

Com doze episódios Age of Youth me fez rir e chorar (as vezes ao mesmo tempo outras não), por ser tão leve e pesado, divertido e intenso nos momentos certos. Não tem como não se emocionar. É um dorama que acho que todos deviam assistir, gostando ou não de doramas.

Ps: Assista os episódios até o final, depois da prévia do que vai acontecer nos próximos episódios rola tipo uma entrevista com os personagens.

Isso tudo sem falar do cenário e trilha sonora que são só amor ♥
Nesse vídeo tem um pouco dos dois, uma música agradável e um pouco da Belle Epoque, a casa onde as meninas moram.

Trailer: (só achei com legenda em inglês, sorry)

6 on 6: Caminho

6 on 6: Caminho
Esse mês eu realmente achei que não iria conseguir liberar esse post, mas aqui estou, escrevendo bem em cima da hora. Como falei em outro post, em boa parte de Janeiro a criatividade resolveu me abandonar, ainda não tenho certeza se ela já voltou mas o ponto é que com esse bloqueio não consegui pensar em nada para fotografar para o tema desse mês, e quando já estava prestes a desistir decidi procurar por fotos que tirei faz um tempo e que se encaixassem com o tema Caminho.

As fotos escolhidas foram tiradas nas minhas idas à Piracicaba e fiquei feliz em usá-las aqui. Sabe quando a gente tira um monte de fotos e depois não sabe o que fazer com elas? Foi tipo isso. Então foi bom encontrar um proposito para essas minhas fotinhas.
6 on 6 Caminho
6 on 6 Caminho
6 on 6 Caminho
6 on 6 Caminho
6 on 6 Caminho
6 on 6 Caminho
E não deixa de conferir as fotos das outras meninas: Fleur de Lune, Chuva de JujubasCaligrafando-teMari Costa, Blog Mudei de Ideia. Aliás, o grupo ganhou um novo membro, bem-vinda Ana :)