Epílogo em Branco

Wishlist: Livros Nacionais

E depois de três semanas sem poder mexer no blog adequadamente, estou de volta! E para voltar bem vamos falar sobre livros nacionais? Sim, livros nacionais. Esses que não ganham destaque nem por nós brasileiros. Por isso eu resolvi dividir com você a minha whilist de livros nacionais, assim você pode conhecer (e talvez se interessar) por mais livros escritos por pessoas que moram no mesmo país que você :)
wishlist livros nacionais

Se quiser saber mais sobre os livros é só clicar nos links que você vai direto para a página deles no Skoob.

  1. O Sol Perdido - Luiz Henrique Mazzaron
  2. A Torre Acima do Véu - Roberta Spindler
  3. Azeitona - Bruno Miranda
  4. Caçadores de Sereias - Ana Laura Montenegro
  5. Sonata em Punk Rock - Babi Dewet
  6. A Arma Escarlate - Renata Ventura
  7. Supernova - O Encantador de Flechas - Renan Carvalho
  8. A Ilha dos Dissidentes - Bárbara Morais
  9. Traços - Eduardo Cilto
  10. A Odisseia de Tibor Lobato - O Oitavo Vilarejo - Gustavo Rosseb
Como dá para perceber tem livros jovem adulto, fantasia, e tem até fantasia inspirada no folclore brasileiro ♥ O que achou?
Tem algum livro nacional que você tem vontade de ler? Qual?

6 on 6: A gosto

Oi! Primeiro eu gostaria de avisar que estou sem o meu computador  (de novo) então esse post está sendo feito pelo meu celular, por isso eu não tenho certeza se a qualidade das imagens está boa. Peço desculpas por isso.
O tema deste mês era para ser outro mas ele era um tantinho complicado então todas do grupo decidimos mudar e a escolha foi tema livre. Em um primeiro momento foi meio difícil para mim, porque quanto mais vago for o tema mais difícil é para mim, mas aí eu comecei a fotografar momentos aleatórios e no fim eu gostei bastante do resultado.
1) Adoro fotografar árvores! 2) Mapa + livro muito bom + chocolate quente = perfeição. 3) Achei essa planta no quintal aqui de casa, nem sabia que minha mãe tinha ela. 4) Minhas bolinhas de algodão mais conhecidas como: as patinhas da Life <3 5) É minha impressão ou o por do sol nessa época do ano é mais bonito? 6) Coração de jujubas  <3

Não deixe de conferir as fotos das outras meninas: Fleur de Lune, Chuva de JujubasCaligrafando-teMari Costa e Uma Paixão Por Palavras.

Resenha: Jackaby

resenha Jackaby William Ritter
Jackaby | Autor: William Ritter | Editora: Única | Páginas: 254 | No Skoob

Jackaby foi um livro que comecei a ler com altas expectativas e em momento algum ele me decepcionou. A capa é linda, o título interessante, a sinopse intrigante e a história é MUITO BOA!

New Fiddleham – New England, 1892. Abigail Rook é uma jovem que fugiu da casa dos pais em busca de uma vida com mais aventuras (porque vamos combinar, isso não era nada fácil para uma mulher naquela época), quando ela chega a New Fiddleham sem nenhum dinheiro ela logo encontra uma vaga como assistente do estranho detetive R. F. Jackaby que diz ser capaz de identificar o sobrenatural. Abigail é contratada como assistente provisória e logo em seu primeiro dia de trabalho surge a dúvida: quem é o serial killer que está matando as pessoas da cidade? A polícia acha que é um assassino comum, mas Jackaby está investigando o caso, então talvez o vilão não seja humano.

O livro é narrado em primeira pessoa pela Abigail, o que é ótimo porque a moça é iniciante em todo esse mundo de criaturas sobrenaturais então ela e o leitor vão aprendendo sobre essas coisas juntos. Abigail é uma protagonista cativante. Ela é inteligente, corajosa, independente e tem seus momentos de insegurança como qualquer pessoa. Me identifiquei bastante com ela.

"Creio que a maioria dos homens já é mais que feliz em acreditar que uma jovem mulher é uma coisinha frágil. Portanto, tecnicamente, a enganação já estava ali, eu só a empreguei de modo conveniente." página 33

Já o Jackaby é todo peculiar e em alguns momentos ele me lembrou o 11º Doctor (sendo meio sem noção), ele é um pouco frio, distante, e claro, extremamente inteligente. Na capa do livro está escrito “Para os fãs de Sherlock Holmes e Doctor Who”, então de fato o livro tem suas semelhanças com Doctor Who e Sherlock Holmes, mas eu só vi essas semelhanças na personalidade do Jackaby e no relacionamento que ele tem com a Abigail, bem no estilo Doctor e compenion ou Sherlock e Dr. Whatson.

A trama gira em torno mesmo da Abigail e do Jackaby, entre os personagens secundários temos uma banshee (eu adoro banshees!), um pato e uma fantasma, mas eles não tem grande destaque. Enquanto em alguns livros a falta de destaque dos personagens secundários pode incomodar para mim o William Ritter conseguiu cuidar bem dessa parte de forma que mesmo esses seus personagens sendo tão cativantes não senti necessidade de que eles estivessem mais presentes.

Jackaby é um livro que tem seus momentos divertidos, tensos, emocionantes e o tempo todo ele é carregado de mistério. Não é um livro apenas para quem gosta de Doctor Who e/ou Sherlock Holmes, é um livro para quem gosta de mistério com sobrenatural. É aquele tipo de livro que te faz ficar desconfiado de todos os personagens e ficar pensando e montando um quebra-cabeça mental para tentar descobrir o que está acontecendo.

A única coisa que falhou nesse livro foi a edição, parece que na hora da revisão não deram a devida atenção ao livro e isso resultou em falas misturadas (clicar no enter algumas vezes já teria ajudado), tornou a leitura um pouco confusa em vários momentos. Tirando isso, tá tudo ok. Jackaby tem uma continuação (que ainda não foi publicada aqui no Brasil) mas felizmente no final do livro a gente descobre quem é o serial killer, o que me surpreendeu porque como sempre eu não suspeitava de tal pessoa.

"- A ignorância é uma alegria, não?
- Isso é enfadonho. A felicidade é a verdadeira alegria. Mas a ignorância é anestesiante e, diante do que está por vir, é o melhor que podemos esperar para os nossos conhecidos infortunados." Página 173  
"O fato de que as batalhas geralmente estejam dentro de sua cabeça não diminui sua bravura. As batalhas mais difíceis sempre estão." página 93